A ANIPIA
Internato
Eventos
Frum
Arquivo

Apresentao


ANIPIA


A Associao Nacional de Internos de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia (ANIPIA) nasceu da necessidade premente em se responder s exigncias crescentes do internato de Pedopsiquiatria, e tem como principal objectivo a melhoria das condies da formao do mesmo.

Nascida de uma forte vontade de cooperao dos internos de todo o pas, a ANIPIA pretende dar voz aos internos desta especialidade e proporcionar-lhes uma panplia de projectos, servios e apoios, complementando as suas necessidades como pessoas e como mdicos.



Histria


A Associao Nacional de Internos de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia (ANIPIA), foi constituda no dia 21 de Julho de 2011 na Loja do Cidado de Odivelas, na sequncia de uma Assembleia Geral extraordinria realizada em 17 de Maio de 2011 em Vila Nova de Gaia.

Estatutos


A Associao Nacional de Internos de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia (ANIPIA) foi criada em dezanove de Maio do ano de dois mil e onze, durante o XXII congresso da Associao Portuguesa de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia, por uma comisso de mdicos internos da especialidade de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia.
Em Assembleia Geral, em vinte e sete de Novembro de dois mil e quinze, durante o 6o Encontro Nacional de Internos de Psiquiatria da Infncia, os estatutos da ANIPIA passaram a ter a seguinte redao:

Artigo 1.o

Denominao, sede e durao
A associao, sem fins lucrativos, adota a denominao ASSOCIAO NACIONAL DE INTERNOS DE PSIQUIATRIA DA INFNCIA E DA ADOLESCNCIA, e tem a sede na Parque de Sade de Lisboa, Avenida do Brasil, numero 53, Pavilho 25, Lisboa, freguesia de So Joo de Brito e constitui-se por tempo indeterminado.

Artigo 2.o

Fim
A associao tem como fim servir os interesses profissionais dos mdicos internos de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia do pas, livremente associados; estabelecer canais de comunicao entre estes mdicos internos; intervir em assuntos relacionados com o internato complementar de Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia, contribuindo para a melhoria da formao dos mdicos internos da especialidade; promover e divulgar a investigao e outras atividades de carcter cientfico; representar os associados no contacto com instituies relevantes no mbito da Psiquiatria da Infncia e da Adolescncia, estabelecendo protocolos com o intuito de dotar a ANIPIA dos meios necessrios realizao dos seus objetivos.

Artigo 3.o

Receitas
Constituem receitas da associao, designadamente:
a) a jia inicial paga pelos scios;
b) o produto das quotizaes fixadas pela assembleia geral;
c) os rendimentos dos bens prprios da associao e as receitas das atividades
sociais; d) as liberalidades aceites pela associao;
e) os subsdios que lhe sejam atribudos.

Artigo 4.o

rgos
1. So rgos da associao a assembleia geral, a direo e o conselho fiscal.
2. O mandato dos titulares dos rgos sociais de 2 anos.

Artigo 5.o

Assembleia geral
1. A assembleia geral constituda por todos os associados no pleno gozo dos seus direitos.
2. A competncia da assembleia geral e a forma do seu funcionamento so os estabelecidos no Cdigo Civil, designadamente no artigo 170o, e nos artigos 172o a 179o.
3. A mesa da assembleia geral composta por trs associados, um presidente e dois secretrios, competindo-lhes dirigir as reunies da assembleia e lavrar as respetivas atas.

Artigo 6.o

Direo
1. A direo, eleita em assembleia geral, composta por entre 5 a 9 associados, devendo conter obrigatoriamente elementos de todas as regies de Portugal continental, Norte, Centro e Sul.
2. direo compete a gerncia social, administrativa e financeira da associao, representar a associao em juzo e fora dele.
3. A forma do seu funcionamento a estabelecida no artigo 171o do Cdigo Civil.
4. A associao obriga-se com a interveno de duas assinaturas em conjunto.

Artigo 7.o

Conselho Fiscal
1. O conselho fiscal, eleito em assembleia geral, composto por 3 associados.
2. Ao conselho fiscal compete fiscalizar os atos administrativos e financeiros da direo, fiscalizar as suas contas e relatrios, e dar parecer sobre os atos que impliquem aumento das despesas ou diminuio das receitas.
3. A forma do seu funcionamento a estabelecida no artigo 171o do Cdigo Civil.

Artigo 8.o

Admisso e excluso
As condies de admisso e excluso dos associados, suas categorias, direitos e obrigaes, constaro de regulamento a aprovar pela assembleia geral.

Artigo 9.o

Extino. Destino dos bens.
Extinta a associao, o destino dos bens que integrarem o patrimnio social, que no estejam afetados a fim determinado e que no lhe tenham sido doados ou deixados com algum encargo, ser objeto de deliberao dos associados.

Plano de Actividades


2016 a 2018


  • Organizar o ENIPIA 2017 e 2018
  • Organizar a Tertlia de Internos 2017 e 2018
  • Participar no EFPT e fortalecer as relaes europeias
  • Continuar e melhorar as atualizaes e comunicaes pelo site, pgina do Facebook e Google Groups
  • Assegurar a manuteno das aulas via videochamada entre Lisboa e Coimbra
  • Manter parceria com APPIA e APIP e criar eventualmente novas parcerias
  • Representao dos interesses dos IPIA
  • Colaborar no desenvolvimento de uma campanha contra o estigma na sade mental da infncia e adolescncia, conforme foi sugerido no Frum da APPIA
  • Colaborar com a APPIA na elaborao de uma base de dados para os doentes, conforme sugerido no Frum da APPIA, no sentido de se realizar estudos epidemiolgicos fidedignos atravs de uma base til para os internos




2014 a 2016


Criao de grupos de trabalho com integrao dos associados


  • Representao dos interesses dos Internos de Psiquiatria da Infncia e Adolescncia:
    • Colgio da Especialidade: Novo Programa Internato Mdico
    • Articulao com APPIA
    • Articulao com APIP
  • Organizao do Encontro Nacional de Internos de Psiquiatria da Infncia e Adolescncia (ENIPIA)
  • European Federation of Psychiatry Trainees (EFPT)
    • colaborao na organizao do 23 Frum da EFPT (Porto)
    • representao no grupo de trabalho da Psiquiatria da Infncia e Adolescncia (EFPT CAP)
  • Site da ANIPIA e Redes Sociais
    • vector eficiente de comunicao e aproximao dos internos
  • Estabelecimento de parcerias com Sociedades Psicoteraputicas
  • Criao e divulgao de Base de Dados de Investigao
  • Projectos na Comunidade relacionados com a sade mental na infncia e adolescncia
    • Preveno
    • Divulgao e Esclarecimento
  • Angariao de novos patrocinadores


Corpos Sociais


Direco

  • Presidente: Ana Teresa Gonalves de Sousa Prata
  • Vice-Presidente: Joo Manuel Reis Caseiro Alves Pereira
  • Vice-Presidente: Maria Rita Marques Gonalves
  • Tesoureira: Carolina Vieira da Costa
  • Secretrio: Mara Adriana Costa de Sousa
  • Vogal: Ana Rita de Campos Rodrigues
  • Vogal: Joana Maria Vieira de Oliveira Ferreira


Mesa da Assembleia Geral

  • Presidente: Ana Margarida Leito Moreira
  • Vice-Presidente: Beatriz Simes de Carvalho R. Rosa
  • Secretrio: Ana Sofia da Torre Mariz Neiva


Conselho Fiscal

  • Presidente: David Neiva de Oliveira Trocado Moreira
  • Vice-Presidente: Rute Israel Salgado Moura
  • Secretrio: Catarina Filipa Esteves Ferreira

Scios


Agora, poder associar-se ANIPIA atravs da inscrio na APPIA! Graas a um protocolo estabelecido entre as duas associaes, os internos de Pedopsiquiatria que se inscreverem na APPIA tero o valor da inscrio e subsequentes quotas da ANIPIA includas nos valores de associado da APPIA.


Inscrio de Scio


Para ser scio/a da ANIPIA necessrio preencher o formulrio de inscrio disponvel e enviar por email com o comprovativo de pagamento:

  • Jia inicial de 15 euros;
  • Quota anual de 15 euros;
  • Transferncia para o IBAN: PT50 0033 0000 4541 8936 2330 5
  • Enviar comprovativo para: anipia.tesoureiro@gmail.com

Contactos


Email



Telefone



Morada

  • Parque de Sade de Lisboa,
    Avenida do Brasil n 53,
    Pavilho 25,
    1749-002 Lisboa